Virei Booktuber! Sobre o primeiro vídeo e o pânico de falar para uma câmara

28.11.18



Em todos os meus anos enquanto escritora e blogger, jamais pensei que alguma vez iria chegar o dia em que pudesse publicar um texto deste género. Booktuber? Eu?! Quando as pessoas me diziam para criar um canal no Youtube eu tinha por hábito rir muito e dizer que isso não era para mim. Dava toda uma série de desculpas sobre como não combinava comigo e com a minha personalidade e, ainda assim...

Aqui estou eu. Com o meu canal no Youtube. 

Os meus 5 livros favoritos (ou a lista mais difícil de sempre)

23.11.18



Dois anos a escrever para vocês e nunca escrevi sobre isto. Já falei em algumas publicações sobre um ou outro livro que me marcou de forma muito especial, mas nunca escolhi abertamente o meu top 5. Talvez por ser tão difícil decidir-me só por 5, ou a ideia de que por um estar em primeiro lugar, é imediatamente superior ao que vem a seguir. Talvez o disclaimer necessário aqui parta por não pensarem que a ordem decidida aqui não é especial; todos os livros escolhidos foram especiais à sua maneira e, como tal, todos eles estão em primeiro lugar no meu coração. 

American Gods | Neil Gaiman

19.11.18 Lookout Mountain, GA, EUA



Estreei Neil Gaiman com o seu livro mais popularizado dos últimos tempos, American Gods (2007). Recomendaram-me este autor por ser considerado um dos melhores no mundo do fantástico, algo que eu não podia simplesmente ignorar, ainda por cima sendo dos meus géneros favoritos. O resultado acabou por ser muito simples: Gaiman ganhou uma nova fã, e eu ganhei mais livros na minha wishlist, ansiosamente esperando por serem comprados. 

Sobre a injustiça feita à ficção young adult e o porquê de ser tão importante para nós

16.11.18



Sempre me considerei parte da geração de transição. Os telefones já existiam, sim, mas a comunicação rápida, à distância de uma chamada ou de uma mensagem de texto, ainda era algo longe de acontecer. Cresci num ambiente sem o parasita digital, mas também fui descobrindo aos poucos o que era a Internet, nomeadamente através da rede DSL, onde cada chamada significava ligação perdida e mensagens muito rápidas para os meus amigos a dizer "Estão a ligar cá para casa, já volto". 

Paralelamente a isto, também me considero pertencente à geração de transição no que toca à literatura. Quando era criança não se falava sobre livros young adult com a mesma força e popularidade com que se fala hoje. Actualmente, a ficção para jovens está para os adolescentes de uma maneira que nunca esteve disponível para mim, com essa idade. Acaba por ser daqueles desenvolvimentos que não são só imensamente apreciados, mas que só agora, com a sua proliferação, entendemos o quanto precisávamos deles.

"O coração de Simon contra o mundo" | Becky Albertalli

12.11.18 Creekwood, Atlanta GA, EUA




Acho que este ano foi dedicado a Becky Albertalli no que diz respeito a livros young adult. Pelo menos, é essa a percepção que tenho, não só pelos livros publicados este ano, mas também aqueles que voltaram a ganhar popularidade com adaptações cinematográficas. O Coração de Simon Contra o Mundo (2015) é um livro bastante popular na comunidade literária. Já desde o seu lançamento que tinha o livro na minha estante de livros que quero ler no futuro, no Goodreads, mas sempre o conheci pelo nome original em inglês, Simon vs. The Homo Sapiens Agenda, que combina muito mais com a história do que a tradução para português (mas pronto). Contudo, só este Verão é que tive oportunidade de o ler, depois de os meus amigos o terem oferecido no meu aniversário em Maio. 

Esta review é uma daquelas que ficou por publicar durante a pausa dedicada à tese e contém spoilers mínimos. Não anuncio quem é o amorzão do Simon, mas falo de forma geral sobre a história. Ficou o aviso.

3 séries para quem gosta de magia e outros bruxedos

9.11.18



Hello, a vossa nerd apaixonada por fantasia voltou para animar a malta. Tenho aproveitado para descansar depois do bicho papão da tese (a sério, eventualmente tenho que parar de referir isto, parece que se tornou num segundo nome e já chega) e isso implica, obviamente, ver as minhas predilectas séries de televisão.

Então, trago-vos hoje três novas séries do género fantástico, mas com um pequeno twist: bruxaria. Magia. Feiticeiras. Já vos conquistei? Se sim, continuem a ler comigo. 

Ler em Portugal é caro? Os preços actuais e a Síndrome do Livro em Inglês

7.11.18



Um dia, no meio de uma conversa apaixonada sobre os meus livros e as colecções que já tenho nas minhas estantes, o meu namorado perguntou-me directamente se não tinha pena de ter tantos livros em inglês. Porque raio é que haveria de ter pena?!, foi essa a primeira reacção que tive, pois achava tal questão verdadeiramente sem sentido. Mas depois comecei a pensar (às vezes sou famosa por isso) e percebi onde é que ele queria chegar. Porque, no meu caso, ler em inglês passou a ser mais uma questão de sobrevivência do que uma opção ou uma escolha. E se pensarmos bem nisso, bem... É um pouco triste. 

Instagram: @soniaropinto

© by the library. Design by FCD.