12.11.18

"O coração de Simon contra o mundo" | Becky Albertalli

Creekwood, Atlanta GA, EUA



Acho que este ano foi dedicado a Becky Albertalli no que diz respeito a livros young adult. Pelo menos, é essa a percepção que tenho, não só pelos livros publicados este ano, mas também aqueles que voltaram a ganhar popularidade com adaptações cinematográficas. O Coração de Simon Contra o Mundo (2015) é um livro bastante popular na comunidade literária. Já desde o seu lançamento que tinha o livro na minha estante de livros que quero ler no futuro, no Goodreads, mas sempre o conheci pelo nome original em inglês, Simon vs. The Homo Sapiens Agenda, que combina muito mais com a história do que a tradução para português (mas pronto). Contudo, só este Verão é que tive oportunidade de o ler, depois de os meus amigos o terem oferecido no meu aniversário em Maio. 

Esta review é uma daquelas que ficou por publicar durante a pausa dedicada à tese e contém spoilers mínimos. Não anuncio quem é o amorzão do Simon, mas falo de forma geral sobre a história. Ficou o aviso.

9.11.18

3 séries para quem gosta de magia e outros bruxedos



Hello, a vossa nerd apaixonada por fantasia voltou para animar a malta. Tenho aproveitado para descansar depois do bicho papão da tese (a sério, eventualmente tenho que parar de referir isto, parece que se tornou num segundo nome e já chega) e isso implica, obviamente, ver as minhas predilectas séries de televisão.

Então, trago-vos hoje três novas séries do género fantástico, mas com um pequeno twist: bruxaria. Magia. Feiticeiras. Já vos conquistei? Se sim, continuem a ler comigo. 

7.11.18

Ler em Portugal é caro? Os preços actuais e a Síndrome do Livro em Inglês



Um dia, no meio de uma conversa apaixonada sobre os meus livros e as colecções que já tenho nas minhas estantes, o meu namorado perguntou-me directamente se não tinha pena de ter tantos livros em inglês. Porque raio é que haveria de ter pena?!, foi essa a primeira reacção que tive, pois achava tal questão verdadeiramente sem sentido. Mas depois comecei a pensar (às vezes sou famosa por isso) e percebi onde é que ele queria chegar. Porque, no meu caso, ler em inglês passou a ser mais uma questão de sobrevivência do que uma opção ou uma escolha. E se pensarmos bem nisso, bem... É um pouco triste. 

12.11.18

"O coração de Simon contra o mundo" | Becky Albertalli

Creekwood, Atlanta GA, EUA



Acho que este ano foi dedicado a Becky Albertalli no que diz respeito a livros young adult. Pelo menos, é essa a percepção que tenho, não só pelos livros publicados este ano, mas também aqueles que voltaram a ganhar popularidade com adaptações cinematográficas. O Coração de Simon Contra o Mundo (2015) é um livro bastante popular na comunidade literária. Já desde o seu lançamento que tinha o livro na minha estante de livros que quero ler no futuro, no Goodreads, mas sempre o conheci pelo nome original em inglês, Simon vs. The Homo Sapiens Agenda, que combina muito mais com a história do que a tradução para português (mas pronto). Contudo, só este Verão é que tive oportunidade de o ler, depois de os meus amigos o terem oferecido no meu aniversário em Maio. 

Esta review é uma daquelas que ficou por publicar durante a pausa dedicada à tese e contém spoilers mínimos. Não anuncio quem é o amorzão do Simon, mas falo de forma geral sobre a história. Ficou o aviso.

9.11.18

3 séries para quem gosta de magia e outros bruxedos



Hello, a vossa nerd apaixonada por fantasia voltou para animar a malta. Tenho aproveitado para descansar depois do bicho papão da tese (a sério, eventualmente tenho que parar de referir isto, parece que se tornou num segundo nome e já chega) e isso implica, obviamente, ver as minhas predilectas séries de televisão.

Então, trago-vos hoje três novas séries do género fantástico, mas com um pequeno twist: bruxaria. Magia. Feiticeiras. Já vos conquistei? Se sim, continuem a ler comigo. 

7.11.18

Ler em Portugal é caro? Os preços actuais e a Síndrome do Livro em Inglês



Um dia, no meio de uma conversa apaixonada sobre os meus livros e as colecções que já tenho nas minhas estantes, o meu namorado perguntou-me directamente se não tinha pena de ter tantos livros em inglês. Porque raio é que haveria de ter pena?!, foi essa a primeira reacção que tive, pois achava tal questão verdadeiramente sem sentido. Mas depois comecei a pensar (às vezes sou famosa por isso) e percebi onde é que ele queria chegar. Porque, no meu caso, ler em inglês passou a ser mais uma questão de sobrevivência do que uma opção ou uma escolha. E se pensarmos bem nisso, bem... É um pouco triste. 

Latest Instagrams

© by the library. Design by FCD.