5.1.18

MOVIE 36 // The Big Sick (2017)



... Finalmente chegou a primeira publicação do MOVIE 36, projecto começado pela Carolayne, do blogue IMPERIUM. Para quem não sabe do que se trata, o objectivo passa por ver pelo menos três filmes por mês, chegando ao final do ano com 36+ filmes vistos e analisados. Mais pormenorizadamente, espera-se também que a blogosfera tenha mais conteúdo artístico, dando a nossa opinião sincera e, ao mesmo tempo, aumentar o nosso consumo cinematográfico. Se quiserem saber mais e/ou se quiserem participar, leiam a minha apresentação oficial aqui.




Deparei-me com esta história porque fui, muito literalmente, à procura de listas de possíveis filmes para os Óscares 2018. Cada vez que começa o novo ano surge a lista de nomeados oficiais e eu estou sempre, sempre, sempre completamente perdida e acabo por nunca ver todos os filmes a tempo da cerimónia. Como sou sempre muito desligada dos big hits do cinema - mas, graças a este projecto, espero que isso venha a mudar, achei por bem procurar os possíveis candidatos e aqui estamos, com esta comédia romântica chamada The Big Sick (2017). 

Kumail Nanjiani é o actor principal que faz de si mesmo na história, um enredo que nos conta a forma como conheceu a sua actual mulher e também escritora, Emily V. Gordon, interpretada por Zoe Kazan no filme. Nanjiani é um motorista da Uber durante o dia, comediante de stand-up à noite. Para além disso, tem em casa a difícil tarefa de tentar fugir aos casamentos arranjados orquestrados pelos pais, uma tradição natural numa família paquistanesa e muçulmana. Numa das noites em que está a fazer comédia conhece Emily, estudante de psicologia por quem se apaixona rapidamente. O problema? Kumail não lhe contou acerca de todas as jovens paquistanesas que vão a casa dos seus pais para serem futuras noivas, fazendo com que Emily descubra por acidente, terminando rapidamente a relação. 

Emily, contudo, apanha uma infecção nos pulmões que faz com que a coloquem em coma induzido. Durante uma semana, Nanjiani é afectado pelas decisões que tomou ao mentir à sua ex-namorada, ao mesmo tempo que se aproxima dos pais de Emily, Beth (Holly Hunter) e Terry (Ray Romano), apercebendo-se que não pode continuar a viver numa mentira para com a sua família e as pessoas que gosta.


Confesso que fico sempre com um pé atrás em relação a estes filmes, pois tenho vindo a notar que, em grande parte dos casos, põem de lado a construção do romance em detrimento da comédia, acabando por criar grandes desfasamentos no enredo que tornam a história um pouco... Off. The Big Sick consegue surpreender com as variadas histórias em paralelo a acontecerem, começando com um light romance de um comediante com uma estudante e acabando num choque de culturas, um assunto sério que dá um toque dramático a uma história aparentemente leve. 

Não sinto os típicos estereótipos hollywoodescos no que toca a famílias muçulmanas, muito pelo contrário: durante todo o filme senti a presença rigorosa de dois pais que procuram oferecer ao filho mais novo aquilo que lhes foi ensinado - o casamento arranjado - mas que, ainda assim, conseguem ter no seio familiar momentos engraçados, sinceros e de proximidade como em qualquer outra família (algo que, se formos bem a ver todos os filmes de Hollywood, é praticamente não existente, mostrando apenas uma família conservadora e sem amor). 

Por outro lado, achei que a ansiedade da personagem principal, Nanjiani, foi bem interpretada pelo actor (não estivesse ele a interpretar uma versão mais nova de si mesmo), a de uma pessoa que não quer desiludir os pais nem ser expulso da família mas que, ao mesmo tempo, quer ser livre de formar as suas próprias escolhas e amar quem quiser. 

Em suma, e sem querer adicionar spoilers à mistura, The Big Sick é uma comédia doce, repleta de sentimento, que nos oferece uma realidade diferente daquela que estamos habituados no cinema e onde, muito importante, existe representatividade na escolha de actores, sendo que todos os actores, cujos papéis necessitam disso mesmo, são ou têm ascendência asiática. Para além do mais, o sarcasmo e a ironia presentes ao longo do filme fazem com que seja uma história agradável, entre o dramático e a comédia, que definitivamente merece a atenção que recebeu. 

***

MOVIE 36 // PARTICIPANTES


Criado por a Carolayne, do blogue IMPERIUM, em parceria com a Sofia Costa Lima do blogue A Sofia World.

Francisca Gonçalves, Francisca ● Inês Vivas, Vivus ● Alice Ramires, Senta-te e Respira ● Vanessa Martins, Make it Flower ● Cherry, Life of Cherry ● Joana Almeida, Twice Joaninha ● Joana Sousa, Jiji ● Inês Pinto, Wallflower ● Carina Tomaz, Discolered Winter ● Sofia Ferreira, Por Onde Anda a Sofia ● Sandra, Brownie Abroad ● Rosana Vieira, Automatic Destiny ● Abby, Simplicity ● Sofia, Ensaio sobre o Desassossego




4 comments

  1. Deixaste-me bastante curiosa com este filme :)

    ReplyDelete
  2. Adorei o post! Estou a seguir o teu blog, podes seguir o meu? :)

    www.aflormaria.blogspot.pt

    beijinhos

    ReplyDelete
  3. Vai para a minha lista de filmes a ver nos próximos tempos!!

    ReplyDelete
  4. Vi este filme o ano passado e adorei! É muito querido, apesar de tocar em assuntos bem sérios :)

    It's Ok

    ReplyDelete

© by the library. Design by FCD.