29.12.17

2017, 40 livros depois & 5 favoritos



2017 foi daqueles anos extremamente positivos no que toca a livros. Cumpri com o meu desafio do Goodreads, onde me comprometi a ler pelo menos 40 livros ao longo do ano. Todos eles foram especiais à sua maneira, tanto para o bem quanto para o mal, mas houve obviamente uns quantos que me marcaram especialmente e que vou sempre relembrar com carinho. Como estamos todos em modo throwback, resolvi fazer um pequeno resumo das minhas leituras tão produtivas após 12 meses particularmente difíceis onde, muitas vezes, ler e entregar-me a outros mundos ajudou-me bastante.



Este ano, pela primeira vez desde que me lembro de ser usuária do Goodreads, criaram uma espécie de lista com factos interessantes e detalhados de todos os livros que li, onde comparam o livro com mais e menos páginas, o mais popular e o não tão conhecido, etc. 

Eis o que fiquei a descobrir com tudo isto:
  • Ao todo, li 17.496 páginas em 40 livros;
  • Com 96 páginas, A Transformação - Metamorfose (1915), de Franz Kafka, foi o livro mais pequeno que li em 2017;
  • Em contrapartida, Outlander: A Libélula Presa no Âmbar (1992), de Diana Gabaldon, foi o maior livro de 2017, com 1,001 páginas (dos maiores que já li, sem dúvida!);
  • O livro mais popular acabou por ser uma releitura, nomeadamente Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (1999), de J. K. Rowling, onde só entre usuários do Goodreads conta-se com 2,531,020 outras leituras;
  • O livro menos popular, mas que acredito que num futuro próximo vá mudar rapidamente, foi o Licenciei-me... e Agora? (2017) da Catarina Alves de Sousa, que contou com mais 13 pessoas também a lerem-no no Goodreads. 

Também percebi que foi um ano onde li principalmente sagas, completando algumas leituras que tinha começado em 2016 e recomeçando outras que devorei completamente. 2017 foi um ano completamente dedicado à fantasia, o meu género favorito como vocês bem sabem. Descobri mundos novos e enchi a minha prateleira com novas histórias que se tornaram especiais, únicas no meu coração. 

Em termos de livros individualizados, permaneci noutro género literário que também me é muito querido, o young adult, mas houve algumas surpresas nas minhas leituras: interessei-me pela primeira vez em livros de não-ficção, como o livro de Ricardo Araújo Pereira, A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar (2016), ou o famoso Big Magic (2015) de Elizabeth Gilbert, do qual falei aqui

Dito isto, aqui vos deixo algumas das minhas leituras preferidas de 2017. No meio de 40 livros, é natural que tenha uns quantos favoritos, não é? Então, aqui ficam cinco:


OUTLANDER (1991-2014), DIANA GABALDON


Os livros de Diana Gabaldon foram talvez o grande vício de 2017. Quando descobri a série este Verão, fiquei imediatamente rendida ao escocês Jamie Fraser e ao seu tórrido romance com Claire Beauchamp, perdendo-me nas terras lindíssimas da Escócia e no enredo brutal, que nos conta a história de uma enfermeira do século XX que viaja no tempo até ao século XVIII, onde conhece um highlander escocês. 

Da série até aos livros foi um pulinho, tendo lido Outlander: Nas Asas do Tempo (1991), Outlander: A Libélula Presa no Âmbar (1992) e Outlander: A Viajante (1993) em muito pouco tempo, todos em português, pois tinha o objectivo de ler o terceiro livro antes da terceira temporada, que estreou no início de Setembro. Dos três, acho que o meu favorito é definitivamente o primeiro, porque sou uma autêntica lamechas no que toca a romances e adorei ler a forma como Jamie e Claire se apaixonaram. Em 2018, espero pelo menos ler os dois seguintes livros da saga, Os Tambores de Outono (1996) e A Cruz de Fogo (2001).





THE RAVEN CYCLE (2012-2016), MAGGIE STIEFVATER


Esta foi a primeira saga à qual me entreguei no início do ano e, depois de ter ficado um pouquinho desiludida com o primeiro livro, The Raven Boys (2012), livro que li no final de 2016, posso dizer que me apaixonei pela história em si, principal causa de desinteresse por achar que era daquelas sagas que simplesmente não eram para mim, transformando-se numa das minhas preferidas logo com o segundo livro, The Dream Thieves (2013).

Blue Sargent vai todos os anos com membros da família até a uma estrada onde, uma vez por ano, aparecem em forma de espírito as pessoas que irão morrer no ano que vem. Uma dessas pessoas é Richard Gansey III, um rapaz que mais tarde vai entrar na vida dela juntamente com os seus restantes amigos: Adam, Roan e Noah. Gansey é apaixonado por história, procurando mitos e lendas e tendo como principal obsessão encontrar o rei galês Glendower que, supostamente, não morreu mas está antes adormecido, concedendo um desejo a quem o acordar. 

A história puxa muito mais ao paranormal do que a fantasia, sendo que o plot ronda a procura por esse rei e as consequências sobrenaturais que essa busca tem para todos. Dos quatro livros, o meu favorito acabou por ser o terceiro, Blue Lily, Lily Blue (2014), onde descobrimos de forma mais aprofundada quem é Blue e como se insere no meio deste grupo tão peculiar. 


WONDER (2012), R. J. PALACIO 


Adorei, adorei, adorei, adorei este livro, a história e a mensagem tão importante por detrás dele. É escusado dizer que chorei que nem um bebé depois de ter descoberto e amado a história de Auggie, personagem que vai sempre ficar no meu coração como uma das que mais me marcou nas minhas leituras. 

August Pullman é uma criança que, depois de ter estudado em casa durante os primeiros quatro anos de escolaridade, vai finalmente entrar para a escola básica, tendo que lidar com outros meninos da sua idade. Auggie sofre de uma doença rara, conhecida como Síndrome de Treacher Collins, uma doença que lhe deforma as orelhas, o rosto, os olhos, o nariz e a boca e que o obrigou a ter muitas cirurgias deste muito cedo. Ir à escola significa ter que lidar com os olhares de admiração, de medo e muitas vezes de nojo, transformando esta história numa onde Auggie sofre muito, mas onde também aprende sobre o que é o amor, a amizade e o companheirismo.

THE SUN AND HER FLOWERS (2017), RUPI KAUR


Entreguei-me à poesia de Kaur no início do ano com Milk and Honey (2014), mas foi com este segundo livro que a sua escrita se apoderou de mim. Esta segunda colectânea de versos é muito mais aprofundada, abordando assuntos como feminismo, questões raciais, depressão e falta de auto-estima de forma muito mais complexa. 

Na verdade, eu falei-vos um pouco sobre o quanto tinha gostado dos dois livros de Rupi Kaur há bem pouco tempo, falando de uma poesia muito íntima que nos chegava ao coração.




A COURT OF THORNS AND ROSES (2015-2017), SARAH J. MAAS


Esta saga foi talvez a que mais gostei de ler em 2017. Outlander foi o meu grande vício, sem dúvida, mas não teve o mesmo impacto pois já tinha visto as duas primeiras temporadas e só depois entreguei-me aos livros. Com ACOTAR, fiquei rendida à escrita brutal e complexa de Sarah J. Maas, à forma corajosa como transforma o enredo, correndo o risco de irritar os leitores do outro lado ao modificar todas as personagens de um momento para o outro, e ao detalhe impressionante e criativo que mete nas cenas de acção. Para além do mais, o romance entre as personagens principais é daqueles que nos dá borboletas no estômago, embora possam ser demasiado picantes para certos leitores. 

Há um pequeno resumo sobre o que se trata a história nos meus favoritos de Outubro, se tiverem curiosidade em saber do que se trata.

***

E pronto! 40 livros depois, aqui estou eu. Satisfeita e muito feliz por ter terminado o ano com tantas leituras tão interessantes, empolgantes e entusiasmantes. Muitos -antes, sem dúvida! 

Como provavelmente já não vou ter tempo para fazer mais throwbacks sobre como foi 2017 - ando a tentar focar-me um bocadinho mais na minha tese e em cumprir deadlines, daí a minha distância como blogue - gostava de desejar a todos os meus leitores um excelente 2018. Talvez em Janeiro consiga falar um bocadinho mais sobre metas realizadas, objectivos por alcançar no ano novo e novos desafios. Até lá, divirtam-se à grande neste fim-de-semana prolongado 😄

Happy New Year & Boas Leituras! 💗

8 comments

  1. Este ano também me propus ler 40 livros :) achei essas particularidades da goodreads bastante interessantes, porque nos ajudam a ter uma perspetiva mais aprofundada das nossas leituras.
    Da tua lista de favoritos não li nenhum, mas tenho imensa curiosidade com o «Wonder»

    Espero que tenhas um ano maravilhoso! Cheio de conquistas e momentos inesquecíveis :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. O Wonder é lindíssimo, um dos livros que mais me marcou. Achei que não ia gostar muito por causa da escrita com uma perspectiva de criança, mas fez-me gostar ainda mais do enredo e da história em si.

      Muito obrigada e para ti também, querida Andreia. Um ano com boas entradas e muita, muita felicidade!

      Delete
  2. Adoro, adoro, adoro livros! Um dos objectivos que tenho para 2018 é ler mais. Ler os livros que tenho em casa e ainda não li e comprar mais. Comprei recentemente o Very Good Lives da J.K.Rowling, conheces? Vai ser o 1º de 2018 :p

    Beijinhos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Está na minha lista de livros que quero ler no futuro, mas ainda não tive o prazer de o ler! :) e todos os anos comprometo-me sempre a ler mais e melhor, tal como tu! É das melhores coisas que pudemos ter, eheh.

      Beijinhos, Mafalda! <3

      Delete
  3. Wohoooo, feliz 2018, querida Soninha! Pelos vistos, 2017 foi um ano rico em leituras! Também eu, li imensos - 35 não é coisa pouca! -, e estou bastante satisfeita, pois, não houve um que não tenha gostado!! Que 2018 seja tão bom no mundo literário!
    Beijinhos,

    novo blogue: IMPERIUM

    ReplyDelete
    Replies
    1. Feliz ano minha linda Carolayne! 35 livros também não é nada mau, foi pelos vistos um ano rico em leituras para nós as duas. Espero mesmo que 2018 seja ainda melhor, até porque vou comprometer-me a ler 45-50 livros este ano :p

      Beijinhos e um maravilhoso 2018 para ti <3

      Delete
  4. Que 2017 maravilhoso e repleto de boas leituras, Sónia. És uma das pessoas que mais consulto na hora de me inspirar nas minhas próximas leituras e levo as tuas sugestões muito a sério! Acho que temos gostos muito semelhantes, por isso interesso-me por grande parte das tuas sugestões. Segui a tua recomendação e, não só, comecei a ver Outlander, como a ler a saga. E estou a ADORAR. Estou também muito curiosa com o Wonder, que gostava de ler em breve.
    Um beijinho e um 2018 muito feliz e repleto de livros! :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Foi mesmo um óptimo ano, Inês! E nem sabes a felicidade que me dás quando me dizes esse tipo de coisas. Espero que tenhas também a noção que cada sugestão tua de livros ou séries para ver é igualmente fonte de inspiração, também comecei a ver Victoria e Medici: Masters of Florence por tua causa, séries que adorei completamente!

      Que 2018 seja excelente para ti também, e muito obrigada por seres sempre tão querida em tudo o que me dizes <3

      Delete

© by the library. Design by FCD.