Slider

7.12.17

MOVIE 36


Vou confessar-me: não vejo praticamente filmes nenhuns. Quando tenho hipótese, prefiro sempre ver uma série com a desculpa de que "demora menos tempo". Sim, eu sei, é uma grande treta tendo em conta que 90% das vezes vejo aos seis episódios de cada vez, quase o dobro do tempo que um filme demora. Mas, no more! Graças ao novo desafio proposto pela Carolayne, sei que isto vai mudar.

28.11.17

Fantasia... Um Amor Até aos 90 Anos



Lembro-me como se fosse ontem: a expectativa, o coração a bater rápido à medida que a hora de abrir os presentes se aproximava. Nunca era realmente à meia-noite, porque ninguém aguentava até essa hora, principalmente com as minhas perguntas incessantes. Os Natais passaram a ser diferentes depois de receber o primeiro livro - já sabia que nesse pacote cuidadosamente embrulhado da Bertrand encontrava-se a minha próxima aventura. O meu primeiro amor no género fantástico. 


25.11.17

REVIEWS #2 // "Throne of Glass", por Sarah J. Maas



Depois do quão apaixonada fiquei com a saga A Court of Thrones and Roses (2015), obviamente tive que ir procurar outros livros da mesma escritora que já tem um lugar muito especial no meu coração, Sarah J. Maas. Confesso que achei automaticamente difícil haver outra série de livros dela pela qual eu me conseguisse viciar tão facilmente como foi com ACOTAR, mas depois de algumas semanas em modo hangover, onde ressaquei e ressaquei ao ver fanart da saga no Pinterest e no Tumblr (sou muito nerd, eu sei), finalmente entreguei-me a Throne of Glass (2012)

Não foi nada do que eu estava à espera, tenho que admitir. O que, ao mesmo tempo, foi bom e mau.


24.11.17

SÉRIES // Mindhunter (2017), das séries que arrepiam


20.11.17

LIVROS // 4 Clássicos da Literatura que toda a gente adora e eu... Detesto



Alguém me vai matar. Em minha própria defesa, tenho que vos dizer que é mesmo muito difícil para mim não gostar de um livro. Sou o tipo de pessoa que consegue arranjar sempre algo positivo a dizer sobre uma obra, admitindo que se não foi do meu agrado é apenas natural, porque não podemos gostar todos de amarelo (já agora, gosto muito de amarelo). 

7.12.17

MOVIE 36


Vou confessar-me: não vejo praticamente filmes nenhuns. Quando tenho hipótese, prefiro sempre ver uma série com a desculpa de que "demora menos tempo". Sim, eu sei, é uma grande treta tendo em conta que 90% das vezes vejo aos seis episódios de cada vez, quase o dobro do tempo que um filme demora. Mas, no more! Graças ao novo desafio proposto pela Carolayne, sei que isto vai mudar.

28.11.17

Fantasia... Um Amor Até aos 90 Anos



Lembro-me como se fosse ontem: a expectativa, o coração a bater rápido à medida que a hora de abrir os presentes se aproximava. Nunca era realmente à meia-noite, porque ninguém aguentava até essa hora, principalmente com as minhas perguntas incessantes. Os Natais passaram a ser diferentes depois de receber o primeiro livro - já sabia que nesse pacote cuidadosamente embrulhado da Bertrand encontrava-se a minha próxima aventura. O meu primeiro amor no género fantástico. 


25.11.17

REVIEWS #2 // "Throne of Glass", por Sarah J. Maas



Depois do quão apaixonada fiquei com a saga A Court of Thrones and Roses (2015), obviamente tive que ir procurar outros livros da mesma escritora que já tem um lugar muito especial no meu coração, Sarah J. Maas. Confesso que achei automaticamente difícil haver outra série de livros dela pela qual eu me conseguisse viciar tão facilmente como foi com ACOTAR, mas depois de algumas semanas em modo hangover, onde ressaquei e ressaquei ao ver fanart da saga no Pinterest e no Tumblr (sou muito nerd, eu sei), finalmente entreguei-me a Throne of Glass (2012)

Não foi nada do que eu estava à espera, tenho que admitir. O que, ao mesmo tempo, foi bom e mau.


24.11.17

SÉRIES // Mindhunter (2017), das séries que arrepiam


20.11.17

LIVROS // 4 Clássicos da Literatura que toda a gente adora e eu... Detesto



Alguém me vai matar. Em minha própria defesa, tenho que vos dizer que é mesmo muito difícil para mim não gostar de um livro. Sou o tipo de pessoa que consegue arranjar sempre algo positivo a dizer sobre uma obra, admitindo que se não foi do meu agrado é apenas natural, porque não podemos gostar todos de amarelo (já agora, gosto muito de amarelo). 

© by the library. Design by FCD.